“Vamos oferecer à indústria catarinense o que há de mais moderno e atual em termos de processos, produtos e equipamentos de tecnologia”, afirma presidente da FIESC

Florianópolis, 27.4.2011 – Os 15 Institutos SENAI de Inovação já implantados em diversos Estados brasileiros vão atuar em rede, articulados em alianças de mercado de maneira a oferecer soluções tecnológicas sistêmicas e abrangentes para a indústria nacional. Essa articulação para o desenvolvimento de negócios que congreguem diversos institutos e indústrias será um dos focos, nos próximos 12 meses, da cooperação com o Instituto Fraunhofer de Sistemas de Produção e Tecnologia de Design (IPK, na sigla em alemão), sediado em Berlim. Outra ação a ser desenvolvida será a identificação de potenciais projetos em parceria com indústrias nos quais possam ser aplicados conceitos da Indústria 4.0.

O Plano de trabalho da parceria para o período de um ano foi definido nesta quarta-feira (27), na Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC), em Florianópolis, pelo comitê gestor do projeto de implementação de Institutos SENAI de Inovação, composto por representantes do SENAI Nacional e do Fraunhofer IPK. Outro item previsto no plano é a continuidade da instalação de novos institutos, já que outros dez estão previstos para até 2019. O projeto global contempla a criação de 25 institutos, três dos quais em Santa Catarina.  

“O grande objetivo do projeto é estabelecer a cooperação entre as indústrias do Brasil e da Alemanha no âmbito da Indústria 4.0”, afirmou Eckart Uhlmann, diretor do Fraunhofer IPK, entidade que é referência internacional em manufatura avançada. Uhlmann destacou que o conceito não exige obrigatoriamente investimentos elevados. Para exemplificar, ele citou tecnologia de automação desenvolvida no instituto que dirige - um robô que aprende as operações copiando os movimentos do trabalhador. Com recursos tecnológicos como este, observa, mesmo as indústrias de pequeno porte podem avançar em projetos alinhados à quarta revolução industrial.

“Santa Catarina tem plenas condições de se preparar adequadamente para a Indústria 4.0”, disse o presidente da FIESC, Glauco José Côrte. “Estamos investindo muito em educação porque uma das questões essenciais para a implantação da indústria 4.0 é a capacitação profissional; precisamos melhorar a produtividade dos trabalhadores, qualificando-os para usar adequadamente os novos equipamentos”, acrescentou. Segundo Côrte, o Fraunhofer IPK é “um aliado importante para que possamos oferecer à indústria catarinense o que há de mais moderno e atual em termos de processos, produtos e equipamentos de tecnologia”. 
 
O diretor de operações do SENAI Nacional, Gustavo Leal, ressalta que a instituição vem se preparando para se tornar o principal parceiro da indústria em inovação. “A competitividade da indústria está muito ligada à capacidade de apropriação do conhecimento e de transformá-lo em novos produtos e novos processos”, disse.

Na manhã desta quinta-feira, em Joinville, Eckart Uhlmann, acompanhado pelo diretor regional do SENAI/SC, Jefferson de Oliveira Gomes – uma das principais autoridades brasileiras no tema Indústria 4.0 – visitará os Institutos SENAI de Laser e de Sistemas de Manufatura e se reunirá com indústrias potenciais parceiras em projetos relacionados à Indústria 4.0.

 


FIESC Imprensa
Ivonei Fazzioni
48 3231-4673
48 8421-3600
ivonei@fiesc.com.br

Entre em contato

Tire dúvidas, envie sugestões e reclamações

Fale conosco