Estudantes de Florianópolis e Criciúma buscam soluções para cidades e indústrias

Ensino médio SENAI Conecte promove Grand Prix de Inovação, primeira atividade dos laboratórios abertos das duas unidades, entregues nesta terça-feira
Imprimir
  • Em equipes, durante imersão de 30 horas, alunos pensam nas soluções para ajudar a sociedade. Foto: Marcos Campos

Florianópolis, 28.11.2017 – Aproximadamente 50 estudantes do Ensino Médio SENAI Conecte em Florianópolis e Criciúma participam desde a manhã desta terça (28) do Grand Prix de Inovação, atividade em que permanecerão até a tarde de quarta-feira, durante 30 horas, em busca de soluções para  problemas da sociedade e da indústria. No grupo da Capital, os temas são mobilidade, acessibilidade e iluminação urbana, enquanto que em Criciúma os desafios são encontrar soluções para indústrias cerâmica e de plástico. A atividade marcou a entrega dos Laboratórios Abertos, focados em inovação, nas duas unidades.

Clique aqui para acessar a cobertura fotográfica dos eventos em Florianópolis e em Criciúma.

Em Florianópolis, os desafios foram levados pela Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (Acate) e tratam de mobilidade, acessibilidade e iluminação urbana, num conceito de smart cities. Em Criciúma, a parceria é com as indústrias Plasson do Brasil (de plásticos, em sistemas de alimentação para avicultura e suinocultura) e Cerâmica Elizabeth. As soluções devem ser prototipadas, aproveitando os recursos oferecidos pelos laboratórios: impressoras 3D, cortadoras a laser, ferramentas digitais, entre outros equipamentos.

Para o diretor regional do SENAI/SC, Jefferson de Oliveira Gomes, o evento é uma prática intensiva do modelo de educação da entidade. “A gente coloca o aluno para aprender no dia a dia, mas, fundamentalmente, conectado com as necessidades da sociedade”. Segundo ele, o desenvolvimento da cultura de inovação entre os estudantes ocorre quando o curso “dá sentido ao conteúdo programático; quem está aprendendo história, matemática, equação de primeiro ou segundo grau tem que saber de que forma aquele conteúdo se aplica na vida; quando vemos alunos de ensino médio colocando satélites dentro de uma latinha de refrigerante [como vai ocorrer no SENAI em 2018], a gente percebe que os conteúdos de geografia, matemática, física e os novos conteúdos relacionados a programação e sensores estão sendo apreendidos. Ou seja, colocar um jovem em permanente contato com a vida”. 

O estudante Pedro Henrique de Brito, 15 anos, de Florianópolis, considera a atividade “uma grande oportunidade, tanto para gente quanto para as pessoas que estão assistindo e para as empresas que trouxeram os desafios”. Ele disse que o grupo optou por desenvolver um sistema que auxilie a acessibilidade, “para facilitar a integração da população local com os turistas, que estão de passagem pela cidade”.

“São atividades difíceis para fazer, mas já conversei com a minha equipe e estamos ‘bolando’ algumas ideias”, disse Jorge Antônio Teixeira Junior, aluno do 1º ano Ensino Médio Conecte em Criciúma. “O Senai está nos ajudando, nos dando em sala de aula os problemas para praticarmos e resolvermos. As empresas também estão dando apoio. É uma oportunidade única e que mudará muito a minha vida e a de todos os participantes”, afirmou. 

Diomício Vidal, vice-presidente na FIESC na região Sul falou aos alunos que “as indústrias precisam de vocês para construir um futuro melhor, e essa é a grande responsabilidade também dos professores porque o futuro é hoje e nós temos pressa”. Na mesma linha, seu colega Tito Alfredo Schmitt, vice-presidente na Grande Florianópolis, afirmou que “o Brasil precisa de jovens capacitados para enfrentar os desafios do futuro”.

O Ensino Médio Conecte, um curso técnico em informática integrado ao ensino médio, tem o propósito de desenvolver nos estudantes competência em lógica da programação, considerada a linguagem do século XXI, além de habilidades como protagonismo, liderança, fluência no idioma inglês, assertividade, autoconhecimento e trabalho em equipe. Essas habilidades são reforçadas pela metodologia, que contempla a oferta de “clubes” oferecidos no contraturno escolar, como o Clube Inglês, Clube ENEM, Clube Empreender, Clube Criative-se e Clube de Vida e Carreira.

O SENAI/SC já tem laboratórios abertos, que facilitam às pessoas transformar ideias em produtos e inovações, nas cidades de Tubarão e Joinville. Ambos foram implantados em 2017.

SERVIÇO:

Grand Prix SENAI de Inovação

Das 11 horas do dia 28/11 (terça-feira) às 17 horas do dia 29/11 (quarta)

No SENAI em Florianópolis (Rod. SC 401, 3.730 – bairro Saco Grande) e

No SENAI em Criciúma (Gen. Lauro Sodré, 300 – bairro Comerciário)

 

Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina

Assessoria de Imprensa